Logotipo FURG
PROPESP - Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Diretoria de Pós-Graduação
Universidade Federal do Rio Grande - FURG
PROPESP - Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Diretoria de Pós-Graduação
Universidade Federal do Rio Grande - FURG
   
 
Especialização - Docência dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental
   Informações  
 

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE – FURG

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO – IE

 

PROJETO DE CURSO LATO SENSU

 

I – Denominação

 

ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

 

II – Apresentação

 

A Universidade Federal do Rio Grande – FURG tem sua trajetória de quase 50 anos de existência marcada pelo compromissocomaeducaçãopúblicadequalidadeecomasdemandasenecessidadesdacomunidadequeatende. Emsuahistória, aFormaçãodeProfessores, desenvolvidapormeiodecursosdelicenciatura, pós-graduaçõeseaextensão, tem sido umamarcadainstituição. Nesse sentido, o Projeto de Desenvolvimento Institucional – PDI da FURG reafirma o compromisso da articulação da Universidade com a Educação Básica.

AFURG, conformeestabeleceseu Projeto Pedagógico Institucional - PPI, temcomomissãopromoveroavançodoconhecimentoeaeducaçãoplenacomexcelência, formandoprofissionaiscapazesdecontribuirparaodesenvolvimentohumanoeamelhoriadaqualidadesocioambiental (Resolução 016/2011 - CONSUN).

Desde 2008, com a reestruturação da FURG, foi criado o Instituto de Educação - IE que apresenta como missão promover a educação plena e a formação integral do ser humano, tendo como foco a formação de professores, de modo a produzir conhecimentos na área do ensino e da aprendizagem e a desenvolver as potencialidades criativas. Sendo assim, desde sua criação, o IE tem dirigido esforços para implementar ações que tenham repercussão nos espaços educativos, abrangendo os diversos níveis de ensino e a comunidade em geral para a melhoria da qualidade de vida e do desenvolvimento local e regional.

O IE assume o compromisso com a formação de professores, na direção da competência teórica, técnica e prática, tendo em vista a construção de um projeto alternativo de sociedade, que seja efetivamente democrática, dentro de uma ética fundada na justiça, na equidade e na solidariedade humana. Nessa direção, o Instituto tem como desafio formar professores que sejam, ao mesmo tempo, competentes com relação às dimensões técnica e procedimentais do ensino,mas concomitantemente a isso, com espírito e capacidade científica e, senso crítico, para compreenderem e intervirem efetivamente nos embates que definem a serviço de quem e de quantos está a ciência, a técnica e o agir ético que envolve a produção e a democratização dos conhecimentos.

É diante deste compromisso com a formação de professores que docentes do IE apresentam esta proposta de curso em nível de pós graduação Latu sensu direcionado, principalmente, à formação continuada dos professores da rede pública de ensino que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

 

III – Objetivos

 

- Oportunizar formação continuada aos professores da rede pública de ensino que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental;

- Constituir um coletivo de aprendizagem visando a construção de saberes da ação pedagógica dos anos iniciais do Ensino Fundamental contribuindo para elevar a qualidade do ensino e da aprendizagem;

- Propor situações que incentivem a reflexão e a construção do conhecimento como processo contínuo da formação docente;

- Desencadear ações de formação continuada em rede, envolvendo universidade e rede pública de ensino;

- Compartilhar saberes docentes que possibilitem a compreensão dos processos de ensino e aprendizagem numa perspectiva de currículo integrado;

- Desenvolver formação teórico-metodológica com foco nos dilemas e nas incertezas que desafiam a docência na contemporaneidade;

- Criar espaço-tempo de reflexão em direção à ressiginificação e inovação de metodologias de ensino dos anos iniciais do Ensino Fundamental;

- Potencializar e aprimorar a prática dos profissionais que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

 

IV - Carga Horária Total do Curso -420h

 

V - Justificativa para a Criação do Curso

 

A proposta de criação do Curso de Especialização em Docência nos anos iniciais do Ensino Fundamental está vinculada à histórica identidade, com a formação de professores que o Instituo de Educação assume desde sua criação1 por meio de suas atividades na graduação, na extensão e, nas últimas décadas, também em Programas de Pós- Graduação strictu sensu, os quais trazem em suas linhas de pesquisa a formação de professores. Além disso, o Núcleo Docente Estruturante - NDE do Curso de Pedagogia vem, nos últimos anos, acompanhando e avaliando o percurso formativo dos acadêmicos. Este exercício tem nos colocado como um dos desafios a constituição de estratégias de formação continuada para contemplar alguns temas da docência dos anos iniciais do Ensino Fundamental.

O IE oferece entre os cursos de graduação o curso de Pedagogia. Este curso é ofertado pela FURG desde o final da década de 1960, conforme relata Medeiros:

O Curso de Pedagogia surgiu em Rio Grande com a criação da Faculdade Católica de Filosofia de Rio Grande, pela Mitra Diocesana de Pelotas, que se constituía em entidade mantenedora. Como parte integrante da Universidade Católica de Pelotas, teve autorizado seu funcionamento pelo Decreto nº 49.963, de 19/1/1961, publicado no Diário Oficial da União, em 10 de fevereiro de 1961.

Com a criação da universidade, denominada Fundação Universidade do Rio Grande (FURG), em 20 de agosto de 1969, são incorporadas a ela as quatro faculdades existentes (Engenharia, Direito, Ciências Políticas e Econômicas, Filosofia).

A Faculdade de Filosofia, com seus cursos (Filosofia, Pedagogia, Letras, Matemática, Ciências e Estudos Sociais) foi incorporada à FURG em 30 de dezembro de 1969 (2002 p.79-80).

 

O curso de Pedagogia na FURG tem uma história marcada pelo compromisso com a educação pública de qualidade e desde a sua criação já passou por uma série de reformulações, com o objetivo de atender a legislação vigente e as demandas sociais. As mudanças e alterações que vêm ocorrendo no curso não aconteceram isoladamente.

Em nível nacional, desde sua criação, o Curso de Pedagogia é foco de inúmeras discussões, em torno da identidade do pedagogo, de seu papel social e das questões curriculares no processo de formação do profissional docente. Tais reflexões têm sido suscitadas pelas diversas entidades e associações: Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação (ANFOPE), Fórum de Diretores das Faculdades/Centros de Educação das Universidades Públicas (FORUMDIR), Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Educação (ANPed), Associação de Escolas Superiores de Formação de Professores do Ensino (AESUFOPE), bem como as oriundas das políticas educacionais do Ministério da Educação - MEC.

Essas discussões têm ocasionado, ao longo dos anos, reformulações e revisões do currículo do curso de Pedagogia, de forma a atender tanto a legislação nacional, quanto as demandas locais. Nas últimas reformulações o curso priorizou a formação de professores para Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental, dando atenção também para as demais áreas de atuação do pedagogo.

Em junho de 2015, com a promulgação das novas diretrizes curriculares para a formação inicial e continuada de professores da Educação Básica (Res. 02/2015), o curso de Pedagogia passou por outra alteração que incluí desde o início do curso atividades curriculares no campo profissional com a intenção de formar professores atentos e capazes de responder aos desafios da complexidade da docência. Este novo percurso formativo tem nos aproximado cada vez mais das instituições de ensino, o que tem suscitado inúmeras questões sobre a necessidade de formação continuada aos professores que atuam nos anos iniciais, bem como a importância dos professores manterem contato com a Universidade ao longo do exercício da docência.

O IE também se destaca pela sua atuação na extensão. Neste sentido, nos anos de 2017-2018 a Universidade Federal do Rio Grande - FURG participou pela primeira vez do Programa Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC. Este programa foi lançado em 2012 pelo Ministério da Educação por meio da Secretaria de Educação Básica (SEB) colocando como foco da ação coletiva o aperfeiçoamento da formação continuada dos professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Neste momento histórico, as instituições de Ensino Superior e da Educação Básica assumem o compromisso de se unirem para pensar estratégias em prol da melhoria da educação brasileira. Tais estratégias concebem a instituição escolar como um espaço plural onde a diversidade tem que ser considerada como parte de sua essência e não como algo que justifique a exclusão do aluno (BRASIL, MEC, 2012).

Seguindo uma estratégia descentralizada, algumas instituições de Ensino Superior, nas diferentes regiões do país, assumiram a formação do PNAIC desde 2012. No ano de 2017, com a expressiva atuação da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação - UNDIME houve algumas alterações na forma de participação das universidades. No ano de 2017, a FURG foi convidada a participar do programa.

Como mencionado, o Núcleo Docente Estruturante - NDE do Curso de Pedagogia vem acompanhando e avaliando a atual proposta curricular e tem constatado algumas fragilidades no que se refere às disciplinas metodológicas. Diante disso, há a necessidade de consolidar conhecimentos e práticas de um planejamento na perspectiva de um currículo integrado. Neste sentido, os docentes que atuam nas disciplinas de Estágio I e II e de Inserção no campo profissional2, constatam outros aspectos em relação ao domínio de alguns conhecimentos fundamentais para a prática da sala de aula nos anos iniciais. Concomitantemente, a aproximação com a escola nas atividades de inserção, tem propiciado o diálogo com professores em exercício profissional que sinalizam a necessidade de formação continuada por meio de propostas de cursos de pós-graduação latu sensu.

Diante das experiências de formação inicial e continuada que os docentes do IE têm desenvolvido ao longo dos anos, sobretudo das atividades dos estágios curriculares obrigatórios do curso de Pedagogia, nos propomos a ofertar um curso em nível de especialização como estratégia de formação continuada.

A perspectiva de formação que será implementada neste curso se orientará como processo de continuidade do percurso de aprendizagem de egressos e professores em exercício. Estes sujeitos já produziram saberes próprios em suas experiências de vida e de docência no cotidiano da escola. Quer dizer, os percursos de vida dos professores e seus múltiplos lugares de aprendizagem passam a ser olhados no contexto das discussões (DOMINICÉ, 1988).

O corpo de saberes que conduz e orienta a ação dos professores é marcado pelas aprendizagens adquiridas nos processos formativos, acrescidas às experiências do cotidiano escolar e da própria vida. Estas aprendizagens são perpassadas ainda pelos valores e pelas crenças da pessoa do professor. A história de vida de cada professor é o que marca as diferentes maneiras de ser-professor (DIAS, 2003).

Assim, justificamos a relevância da proposta deste curso de Especialização no sentido de qualificar a Docência dos anos iniciais do Ensino Fundamental.

 

VI - Organização didático-pedagógica, contendo disciplinas, ementas, bibliografia básica, sistema de avaliação, carga horária das disciplinas e docente responsável por  cada disciplina

 

VII- Lista de Criação de Disciplinas

 

a)Disciplina: Alfabetização na Infância 

 

Ementa: Processos de aquisição da escrita pela criança. Intervenções pedagógicas. A dimensão linguística do processo de alfabetização. Socialização de práticas alfabetizadoras.

Lotação: IE

Caráter: Obrigatório

Carga Horária: 45

Créditos: 3

 

Bibliografia Básica:

 

FERREIRO, Emília. Reflexões sobre a alfabetização. 22 ed. São Paulo: Cortez, 1993.

LEMLE, Miriam. Guia teórico do alfabetizador. (Séries Princípios). 16 ed. São Paulo: Ed. Ática, 2004.

MORAIS,Artur.,ALBUQUERQUE,Eliane.B.C.,LEAL,Telma.F.(Orgs.) Alfabetização: apropriação dos sistema de escrita alfabética- Belo Horizonte:Autêntica,2005.

SOARES, Magda. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

 

Bibliografia Complementar:

 

CABRAL,Ana.C.S.P.;PESSOA,Ana C.R.G.;LIMA,Juliana,M. O Ensino da análise linguística nas séries iniciais. In: O Fazer Cotidiano na Sala de Aula: A organização do trabalho pedagógico no ensino da Língua materna(Andrea Terea Brito Ferreira, Ester Calland de Sousa Rosa(Org.) Belo Horizonte:Autêntica Editora,2012 ( Coleção Língua Portuguesa na Escola,1).

FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

SOARES, Magda. Letramento em três gêneros. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

CARVALHO, Marlene. Guia Prático do Alfabetizador. 5ª ed. São Paulo: Ática, 2004

SOARES,M. Letramento e Alfabetização: as muitas facetas. In: Revista Brasileira de Educação.n. 25, jan./fev./mar./abr. 2004.



 

b) Disciplina: Alfabetização Matemática

 

Ementa: Abordagens teórico-metodológicas para o ensino-aprendizagem dos conteúdos básicos da matemática para os anos iniciais do Ensino Fundamental.

Carga Horária: 45

Créditos: 3

 

Bibliografia Básica:

 

BRYANT, Peter e NUNES, Terezinha. Crianças fazendo matemática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

 

CARVALHO, Dione Luchesi. Metodologia do ensino da matemática. São Paulo: Cortez, 1994.

 

DANYLUK, Ocsana. Alfabetização Matemática: as primeiras manifestações da escrita infantil, Porto Alegre: Sulina, Passo Fundo: Edipuf,1998.

 

TOLEDO, Marília e TOLEDO, Mauro. Didática de Matemática. São Paulo: FTD,1997.

 

 

Bibliografia Complementar:

 

ALVES, Eva Maria Siqueira. A ludicidade e o ensino de matemática: uma prática possível. São Paulo: Papirus, 2001.

 

BRENELLI, Rosely Palermo. O jogo como espaço para pensar: a construção de noções lógicas e aritméticas. Campinas, São Paulo: Papirus, 1996.

 

D’AMBROSIO, Ubiratan. Educação Matemática: da teoria à prática. Campinas, SP: Papirus, 1997.

 

GOLBERT, Clarissa S. Novos Rumos na Aprendizagem da Matemática: conflito, reflexão e situações-problemas. Porto Alegre: Mediação, 2002.

 

 

c) Disciplina: Planejamento e Prática Pedagógica I

 

Ementa:Docência, Cultura e Identidade. Teorias Curriculares. Relações entre Currículo e Projeto Político Pedagógico. Didática, Planejamento, Avaliação.

Lotação: IE

Caráter: Obrigatório

Carga Horária: 45h

Créditos: 3

 

Bibliografia Básica:

HERNÁNDEZ, Fernando; VENTURA, Montserrat. Aorganização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio.Porto Alegre: ARTMED, 1998.

SILVA, Teresinha Maria Nelli. A Construção do currículo na sala de aula: professor como pesquisador.São Paulo: EPU, 1990.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 33ed. Porto Alegre: Mediação, 2014.

ESTEBAN

 

Bibliografia complementar:

 

HOFFMANN, Jussara. Pontos e contrapontos: do pensar ao agir em avaliação. 9ed. Porto Alegre: Mediação, 2005.

_____. Avaliar para promover – as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2014.

MOREIRA, Antônio Flávio.; SILVA, Tomaz Tadeu (Orgs.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 2001.

ZABALA, Antoni. Enfoque globalizador e pensamento complexo: uma proposta para o currículo escolar.Porto Alegre: ARTMED, 2002

ZABALZA, Miguel. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Luckesi,C. Avaliação da Apendizagem: componente do ato pedagógico. São Paulo; Ed. Cortez,

 

 

d)Disciplina: Planejamento e Prática Pedagógica II

 

Ementa: Planejamento, projetos de trabalho, prática pedagógica, registros, documentação e avaliação do processo de ensino e aprendizagem. Diferentes modalidades de organização do ensino. Instrumentos de avaliação da aprendizagem.

Lotação: IE

Caráter: Obrigatório

Carga Horária: 45h

Créditos: 3

 

Bibliografia Básica:

 

DALLA ZEN, Maria Isabel; XAVIER, Maria Luisa (orgs.). Planejamento em destaque: análises menos convencionais. Porto Alegre: Mediação, 2011.

HERNÁNDEZ, Fernando; VENTURA, Montserrat. Aorganização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio.Porto Alegre: ARTMED, 1998.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2010.



Bibliografia complementar:

HOFFMANN, Jussara. Pontos e contrapontos: do pensar ao agir em avaliação. 9ed. Porto Alegre: Mediação, 2005.

_____. Avaliar para promover – as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2014.

SILVA, Teresinha Maria Nelli. A Construção do currículo na sala de aula: professor como pesquisador.São Paulo: EPU, 1990.

ZABALA, Antoni. Enfoque globalizador e pensamento complexo: uma proposta para o currículo escolar.Porto Alegre: ARTMED, 2002

ZABALZA, Miguel. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Porto Alegre: Artmed, 2004.



e) Disciplina: Cultura Infantil e Escolar

 

Ementa: Elementos constitutivos das culturas infantis e sua consideração nas propostas escolares. Articulações entre Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental. Organização de tempos e espaços para a vivência da infância na escola.

 

Lotação: IE

Caráter: Obrigatório

Carga Horária: 45h

Créditos: 3

 

Bibliografia Básica:

 

DORNELLES, Leni Vieira. Infâncias que nos escapam:da criança de rua à criança cyber. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

FRIEDMANN, Adriana. Linguagens e culturas infantis. São Paulo: Cortez, 2003.

 

JACOBY, Sissa. (Org.). A criança e a produção cultural: do brinquedo à literatura. Porto Alegre: Mercado Aberto, 2003.

 

 

Bibliografia Complementar:

 

BUCKINGHAM, David. Crescer na era das mídias eletrônicas. São Paulo: Edições Loyola, 2007.

DORNELLES, Leni Vieira; BUJES, Maria Isabel Edelweiss (Orgs.). Educação e infância na era da informação.Porto Alegre: Mediação, 2012.

 

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo, Cortez, 1996, 183 p.

 

LEHENBAUER, Silvana; PICAWY, Maria Maira; STEYER, Vivian Edite; WANDSCHEER, Maria Sirlei Xavier (Org.). O Ensino Fundamental no século XXI:questões e desafios. Canoas: Editora ULBRA, 2005.

 

Lucia Rabello de. Crianças e jovens na construção da cultura. Rio de Janeiro: NAU Editora, 2001.

MOTTA, Flávia Miller Naethe. De crianças a alunos: a transição da educação infantil para o ensino fundamental. São Paulo: Cortez, 2013.



 

f) Disciplina: Tópicos Especiais

 

Ementa: Oficinas teórico-práticas com as temáticas emergentes do cotidiano dos anos iniciais do Ensino Fundamental.

Lotação: IE

Caráter: Obrigatório

Carga Horária: 75h

Créditos: 5

Bibliografia Básica

 

COSTA, Marisa Vorraber. A escola tem futuro? Marisa Vorraber Costa (org.) – Rio de Janeiro: DP & A, 2003.

XAVIER, Maria Luisa Merino e ZEN, Maria Izabel Dalla (Orgs). O ensino nas séries iniciais: das concepções teóricas às metodológicas. Porto Alegre: Mediação, 1997.

ZEN, Maria Izabel Dalla (Org.). Projetos pedagógicos: cenas da sala de aula. Porto Alegre: Mediação, 2001.



Bibliografia Complementar:

COSTA, Marrisa Vorraber et Al. (Org). Escola básica na virada do século: cultura, política e currículo. 3ª ed.. São Paulo: Cortez, 2002.

GARCIA, Regina Leite et. Al.(Org.). Múltiplas linguagens na escola. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

TRAVERSINI, Clarice et. Al. (Orgs). Currículo e inclusão na escola de ensino fundamental [recurso eletrônico] Dados eletrônicos. – Porto Alegre: EDIPUCRS, 2013. 238 p.



h) Disciplina: Organização do Trabalho Acadêmico

Ementa: Projeto de pesquisa e a pesquisa no contexto educativo. Metodologias Qualitativas de Pesquisa em Educação. As normas da ABNT para elaboração de trabalhos acadêmicos científicos. Diferentes tipos de trabalhos acadêmicos e normas de formatação.

Lotação: IE

Caráter: Obrigatório

Carga Horária: – 30h

Créditos: 2

 

Bibliografia Básica:

 

APPOLINÁRIO, Fabio. Metodologia da ciência : filosofia e prática da pesquisa. São Paulo : Cengage Learning, 2012.

CURTY, Marlene Goncalves. Apresentação de trabalhos científicos: guia para alunos de cursos de especialização. Maringa : Dental, 2000.

MARCONI, Marina de Andrade e LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica - São Paulo : Atlas, 2007.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo : Cortez : Ed. Autores Associados, 1991.

 

Bibliografia Complementar:

 

BOGDAN R.C. e BICKLEN S. K. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teorias e aos Métodos.Trad: Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Telmo Mourinho Baptista. Ed. Porto Editora, Portgal, 1994.

 

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa . São Paulo : Atlas, 2010.

REY, Luis. Planejar e redigir trabalhos científicos. São Paulo : Edgard Blucher, 2003.

THUMS, Jorge.. Acesso a realidade : técnicas de pesquisa e construção do conhecimento. Porto Alegre: Sulina : Ulbra, 2000.

FAZENDA, Ivani (org). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. Campinas : Papirus, 2005.

g) Disciplina: Trabalho de Conclusão de Curso -TCC

 

Ementa:Trabalho acadêmico científico. Fundamentos metodológicos da pesquisa em educação. 

Lotação: IE

Caráter: Obrigatório

Carga Horária: 90

Créditos: 6

 

Bibliografia Básica

 

ANDRÉ, Marli Eliza D. A. de. Etnografia da prática escolar. 10.ed. Campinas, SP: Papirus, 2003.

 

FLICK, U. Uma introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman Companhia, 2004.

 

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. 12. Reimpr. São Paulo: Atlas, 2009.

 

 

Bibliografia Complementar:

 

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A pergunta a várias mãos: a experiência da pesquisa no trabalho do educador. São Paulo: Cortez, 2003.

 

BOGDAN, Robert & BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação. Lisboa: Porto Editora, 1994.

 

FAZENDA, Ivani (org.). Metodologia da pesquisa educacional. 5.ed. São Paulo: Cortez, 1999

 

TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

 

WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle. (orgs). Metodologias de pesquisa qualitativa em Educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

 

d) Disciplina: Educação Inclusiva

Ementa: A constituição Histórica da Educação Especial e da Educação Inclusiva. . Os sujeitos da Educação Especial e as condições pedagógicas, sociais e culturais na organização do espaço educativo. Currículo, adaptações curriculares e práticas inclusivas.

Lotação: IE

Caráter: Obrigatório

Carga Horária: 30h

Créditos: 2

 

Bibliografia Básica:

 

BAPTISTA, Cláudio Roberto. Escolarização e deficiência: configurações nas políticas de inclusão escolar. São Carlos: Marquezini e Manzini, ABPEE, 2015.

LARROSA, Jorge; SKLIAR, Carlos. Habitantes de Babel. Políticas e poéticas da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

LOPES, Maura C.; FABRIS, Eli H. Inclusão & Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

Bibliografia Complementar:

BEYER, Hugo Otto. A inclusão e avaliação na escola de alunos com necessidades educacionais especiais. Porto Alegre: Mediação, 2005

LOUREIRO, Carine; KLEIN, Rejane. Inclusão e aprendizagem: contribuições para pensar as práticas pedagógicas. Curitiba: Appris, 2017.

LOBO, Lilia Ferreira. Os infames da História: Pobres, escravos e deficientes no Brasil. Lamparina Editora, 2008.

PACHECO, José. Caminhos para a inclusão: Um guia para o aprimoramento da equipe docente. Porto Alegre: Artmed. 2006.

SILVA, Tomaz Tadeu da. (ORG.) Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2013.

 

 

Proposta de Desenho Curricular :

 

Este curso de especialização funcionará no turno da noite a partir do 1º semestre de 2019. As disciplinas do 1º e 2º semestres serão ofertadas de segunda - feira a quarta – feira e, as do 3º semestre, serão ofertadas na segunda – feira e terça-feira.

 

Disciplina

Semestre

Profª Responsável

Cultura Infantil e Escolar (45h)

 

Profª Drª Joice Araújo Esperança

Planejamento e Prática Pedagógica I (45h)

Profª Drª. Suzane da Rocha Vieira Gonçalves

Profª Drª. Dinah Quesada Beck

Tópicos Especiais em Anos Iniciais – 75h

Profª Drª. Ana do Carmo Goulart Gonçalves

Profª Drª. Sabrina das Neves Barreto

Alfabetização na Infância - 45h

Profª Drª. Silvana Maria Bellé Zasso

Alfabetização Matemática – 45h

Profª Msc. Ivone Regina Porto Martins

Planejamento e Prática Pedagógica II – 45h

Profª Drª. Suzane da Rocha Vieira Gonçalves

Profª Drª. Dinah Quesada Beck

Trabalho de Conclusão de Curso- 90

Disciplina em Colegiado envolvendo todas as professoras do curso e a Profª Drª Gabriela Medeiros Nogueira

 

Organização do Trabalho Acadêmico – 30h

Profª Msc. Danielle Monteiro Behrend

 

Educação Inclusiva- 30h

Profª Drª. Kamila Lockmann

Carga Horária do curso

 

360h

Carga Horária Total

420h

 

VIII- Avaliação

 

A avaliação da aprendizagem permeará todos os momentos do curso, assim, os instrumentos utilizados deverão ser capazes de verificar não apenas o domínio dos conhecimentos teóricos, mas a capacidade do estudante em integrar as aprendizagens ao seu fazer profissional nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Assim sendo:

A avaliação abrangerá as diferentes atividades, ações e iniciativas didático-pedagógicas compreendidas em cada componente curricular, podendo envolver situações tanto de autoavaliação, como avaliações escritas de caráter individual ou em grupos;

Poderão ser solicitadas produções textuais, trabalhos de pesquisa, seminários, planejamento de salas de aula ficando a critério de cada professor a definição dos instrumentos avaliativos.

A avaliação em cada disciplina tem como objetivo avaliar a capacidade do aluno em articular os diversos conceitos apresentados nas disciplinas, bem como sua capacidade de adequação prática desses conteúdos. Caso o aluno não atinja a nota mínima esperada em alguma avaliação será realizada uma atividade de resgate de aprendizagem.

A avaliação será expressa através de uma nota que poderá ir de 0 a 10, de acordo com o Regimento Geral da FURG ( Art. 114).

  1. Reprovações nas Disciplinas:

O aluno que não atingir a média 7 (sete) em uma respectiva disciplina poderá fazer uma atividade de resgate de aprendizagem. O aluno deve fazer requerimento solicitando realizar a avaliação a partir do momento em que for disponibilizada sua média. Somente poderá realizar a atividade de resgate de aprendizagem o estudante que tiver frequência na disciplina. A avaliação final será presencial e a reprovação implicará no desligamento do estudante do curso.

  1. Trabalho de Conclusão de Curso:

Os estudantes deverão apresentar um trabalho final como requisito para a conclusão do curso. Esse trabalho deverá ser desenvolvido sob a orientação de um dos professores do corpo docente do curso. O trabalho consiste em um artigo científico que discuta uma temática relacionada ao trabalho pedagógico nos anos iniciais do Ensino Fundamental. O Trabalho de Conclusão será apresentado em uma banca composta por pelo menos 2 docentes, sendo um deles do quadro de professores do curso.

  1. Aprovação:

Será considerado aprovado o estudante que obtiver aproveitamento mínimo de sete (7,0) em cada disciplina; presença mínima de 75% nas disciplinas; completar as 420 horas que constituem a carga horária total do curso e obtiver aprovação no trabalho de conclusão de curso.

  1. Certificado:

O aluno que cumprir os requisitos expressos acima fará jus a um Certificado de Especialista em Docência nos anos iniciais do Ensino Fundamental, que será expedido de acordo com as normas vigentes na FURG.

 

IX - Número de vagas20

 

O quantitativo de vagas levou em consideração a disponibilidade de docentes para orientar os trabalhos de conclusão e atuar no curso.

 

X- Condições para inscrição

 

- Curso de graduação em Pedagogia;

 

- Curso de Graduação em licenciatura e estar atuando nos anos iniciais do Ensino Fundamental;

 

XI - Critérios de seleção

 

- Prova Escrita- Memorial Descritivo

- Tempo de atuação como docente nos anos iniciais do Ensino Fundamental;

- Currículo Lattes;

 

 

XII- Recursos Humanos e materiais

 

Os recursos humanos necessários para o desenvolvimento do curso é constituído de 9 professores pertencentes ao Instituto de Educação (IE) e os servidores da Secretaria Geral do IE.

Os recursos materiais serão uma sala da aula da FURG e laboratórios de ensino existentes na instituição como: Laboratório de Ensino e Prática Docente LEPD; Laboratório de Alfabetização e Práticas de Incentivo a Leitura– LAPIL; o Ateliê da Infância; Laboratório de Educação Matemática e Física - LEMAFI e Centro de Educação Ambiental, Ciências e Matemática - CEAMECIM.

A Biblioteca Central, do Campus Carreiros também será utilizada pelos pós-graduandos, para realizar leituras, retirada de livros para as disciplinas e para o desenvolvimento da pesquisa, que resultará no trabalho de conclusão do curso.

Será disponibilizado aos estudantes o Laboratório de Informática do Instituto de Educação - Labin. A Secretaria Geral do Instituto de Educação dará o suporte necessário para as questões administrativas que envolvem o curso, como matrículas, elaboração de horários, oferta de disciplinas entre outros.

XIII – Corpo Docente

Docente

Titulação

Ana do Carmo Goulart Gonçalves

Doutora em Educação Ambiental (FURG)

Dinah Quesada Beck

Doutora em Educação (UFRGS)

Danielle Monteiro Behrend

Mestre em Educação Ambiental ( FURG)

Gabriela Nogueira Medeiros

Doutora em Educação (UFPEL)

Ivone Regina Martins

Mestre em Ciências (UFPEL)

Joice Araújo Esperança

Doutora em Educação Ambiental (FURG)

Kamila Lockmann

Doutora em Educação (UFRGS)

Sabrina das Neves Barreto

Doutora em Educação Ambiental (FURG)

Silvana Maria Bellé Zasso

Doutora em Educação (UFRGS)

Suzane da Rocha Vieira Gonçalves

Doutora em Educação Ambiental (FURG)

 

 

XIV- Cronograma

 

Aprovação do curso no IE

Dezembro 2018

Tramitação na Propesp

Dezembro e Janeiro de 2019

Aprovação no COEPEA

Até Fevereiro de 2019

Lançamento Edital de seleção dos cursistas

Março de 2019

Início das aulas

Abril 2019

Término do curso

Agosto de 2020

 

 

XV - Ata(s) de aprovação do(s) colegiado(s) do(s) departamento(s), com a concordância / comprometimento dos professores em atuar no curso.

 

1 O Instituto de Educação (criado em 2008) teve sua origem no antigo Departamento de Educação e Ciências do Comportamento – DECC que desde a década de 1970 assumiu por identidade a formação inicial e continuada de professores.

2 Fazemos referência às disciplinas de Atividade de Iniciação à Docência I, Atividade de Iniciação à Docência II e Atividades de Docência I.

 
   Disciplinas / Docentes  
 
  • 09366P - Cultura Infantil e Escolar
    Joice Araujo Esperanca Doutorado
  • 09364P - Planejamento e Prática Pedagógica I
    Dinah Quesada Beck Doutorado
    Suzane da Rocha Vieira Goncalves Doutorado
  • 09367P - Tópicos Especiais - Esp Doc Anos In E F
    Ana do Carmo Goulart Goncalves Doutorado
    Sabrina das Neves Barreto Doutorado
 
   Seleções  
 
 
       
         
Desenvolvido e mantido pelo
Núcleo de Tecnologia da Informação